Thursday, January 18, 2007

O Senhor tem um plano para mim.

Como sabem os padres também se confessam…
Tento confessar-me com regularidade, mas nem sempre acontece com aquela frequência que desejava e preciso.
Ontem ao fazer o meu exame de consciência senti-me amado de uma forma tão profunda, e pensava comigo! Não se trata se sou magnífico ou um desastre. Muito menos se brilho ou passo despercebido em determinados contextos. Mas trata-se de como Deus pode fazer com o meu barro a sua obra, como quer colocar a minha vida no seu caminho, os meus passos nos seus trilhos, as minhas mãos a trabalhar pelo seu Reino. Na minha debilidade e na minha fortaleza, Deus olha-me extasiado, porque me vê bom, chama-me a viver o seu evangelho…
Porque me hei-de olhar como um desgraçado?...A sua graça faz-me novo, renova o meu ser, faz-me olhar os outros de forma nova, acho que vale a pena pensar nisto…

11 comments:

Simão said...

"porque me vê bom" Permite-me que saliente estas palavras.... Exelente post Sr Padre.
A paz.

elsa nyny said...

Que linda meditação adorei!!!

Tudoi de bom!

:))

bico de pato said...

Confessou-se mesmo, de joelhos ao pé dum sacerdote, ou só exame pessoal de consciência diante de Deus?...

Que tempo lhe dura essa exaltação de presença com Deus? ( uma pergunta "parva" se calhar)
obrigado

Anonymous said...

Sem grandes palavras, para mim este post é excelente, e muito especial...Obrigado

Joana Ribeiro said...

São muitas as vezes em que olho, de baixo para quem está por cima. No entanto, em certos momentos [como na eucaristia] sinto, mais do que nunca, que só Ele está sobre nós. Aí, nunca me sinto inferior, mas á vontade [sinto-me no meu espaço, leve, despreocupada, livre de clichés, opiniões e tarefas como a de agradar a todos]. A Ele, mais do que a todos devo agradar, não é?

bico de pato said...

obrigado. o meu endereço é jmendesgomes@hotmail.com

Anonymous said...

É muito bom parar e reflectir sobre o sentido da nossa vida. Perguntar: o que faço eu com este dom supremo que me foi gratuitamente concedido?
Reconheço, no entanto, que convivo pouco bem com o sacramento da reconciliação. Afinal somos todos humanos e pecadores... Embora não sinta grandes pesos na consciência, não consigo abeirar-me de um qualquer sacerdote. Tenho que fazer muita confiança nele. Não é correcto pois não?

Ver para crer said...

"Como me hei-de olhar como um desgraçado?"
Pois. Se temos a graça de Deus não somos desgraçados...

Maria João said...

Todos nos devía,os questionar acerca desse plano... Será que estamos a ir pelo caminho certo?

Olhe o Céu said...

Sentir-se um desgraçado...

O que mais me chama a atenção é o "sentir-se"! Outro dia, houve um atrito com um amigo que "sentiu-se" agredido por minhas palavras! Felizmente, a conversa era por e-mail! Aí pude reler meus argumentos e não vi ofensa nenhuma! Minha esposa olhou o e-mail e teve a mesma percepção que eu! Mas o amigo continuou "se sentindo" ofendido! Pedi-lhe desculpas, mas ele seguiu magoado!

Coisa chata quando não conseguimos ver as coisas objetivamente! Se tudo fica no subjetivo, não passa do campo dos sentimentos! E sentimentos podem estar enganados, podem ser questionados... Mas fatos não!!!

Desculpa... Não tem nenhuma relação com o teu texto, o que estou falando! Mas acabei "sentindo" necessidade de falar isso, já que mencionaste as confissões!

Paz & Bem!!!

Paulo said...

É bonito sentir-mo-nos assim. Bom fds.