Tuesday, May 09, 2006

"As minhas ovelhas escutam a minha voz"


Encontrei este texto da Ir. Teresa de Calcutá que acho fabuloso. Partilho convosco:
Acharás certamente que é difícil rezar se não souberes como o fazer. Cada um de nós deve ajudar-se a rezar: em primeiro lugar, recorrendo ao silêncio, porque não podemos pôr-nos em presença de Deus se não praticarmos o silêncio, tanto interior como exterior. Fazer silêncio dentro de nós mesmos não é fácil, mas é um esforço indispensável. Só no silêncio encontraremos um novo poder e uma verdadeira unidade. O poder de Deus tornar-se-á nosso, a fim de realizarmos todas as coisas como devem ser realizadas; o mesmo no que respeita à unidade dos nossos pensamentos com os seus pensamentos, das nossas orações com as suas orações, das nossas acções com as suas acções, da nossa vida com a sua vida.
A unidade é o fruto da oração, da humildade, do amor.
É no silêncio do coração que Deus fala; se te colocares diante de Deus no silêncio e na oração, Deus falar-te-á. E saberás então que não és nada. Só quando conheceres o teu nada, o teu vazio, é que Deus pode encher-te d’Ele mesmo. As almas dos grandes orantes são almas de grande silêncio.O silêncio faz-nos ver cada coisa com outros olhos. Precisamos do silêncio para tocar as almas dos outros. O essencial não é o que dizemos, mas o que Deus diz, o que Ele nos diz, o que diz através de nós. Nesse silêncio, Ele nos escutará, falará à nossa alma e escutaremos a sua voz.

2 comments:

Simão said...

Grande catequese sobre a oração. Lindo e profundo. As vezes estar em silencio interior, é bem complicado. Mas descobrir que se é nada, ainda o é mais.
Deus nos guie em nossos caminhos e nos converta.
A paz esteja com todos.

Manuel said...

É um texto fantástico.
Infelizmente, com demasiada frequência, é muito o ruído, externo e interno, para podermos fazer esta experiência de silêncio e vazio fecundos.
É sempre bom pensar nisto.
Abraço