Tuesday, April 25, 2006


Hoje celebramos o evangelista e apóstolo São Marcos. Marcos acompanhou Barnabé e Paulo durante a primeira viagem apostólica de ambos, diante do perigo, João Marcos abandona-os para regressar a Jerusalém (Act 13, 13). [.] Depois disto, porém, foi colaborador de São Pedro (1P 5,13), tendo-se mostrado, não apenas um autêntico cristão, mas um servidor fiel e resoluto do Evangelho, sendo mesmo, segundo a tradição, o fundador da Igreja mais rigorosa, a Igreja de Alexandria. O instrumento desta mudança parece ter sido a influência de Pedro, que transformou em apóstolo o discípulo tímido e cobarde.

Ao longo da minha vida de padre também já me senti assim, um tímido, um inútil sei lá mais o que…
Através desta história, aprendi uma lição: pela graça de Deus, o mais fraco pode receber a força. Portanto, não devo confiar apenas em mim próprio; nunca devemos desprezar um irmão que dá provas de fraqueza, nem jamais desesperar quanto à sua fidelidade mas, pelo contrário, devemos ajudá-lo a seguir em frente. A história de Marcos apresenta-nos um caso de mudança ainda mais rara: a passagem da timidez a uma segurança definitiva. Com efeito, se é difícil dominar paixões violentas, ainda é mais difícil superar a tendência para o temor e o desalento, essas pequenas cadeias que paralisam alguns. [.] Admiro em São Marcos, uma tão espantosa transformação: "pela fé, o fraco recebeu o dom da força" (Hb 11,34). Deste modo, Marcos dá testemunho dos dons mais maravilhosos do Espírito Santo, segundo a repartição dos últimos tempos: "Levantai as vossas mãos fatigadas e os vossos joelhos enfraquecidos" (Hb 12,12).

4 comments:

luis manuel said...

Caro Padre Carlos

As suas palavras surgem como verdadeiro reconhecimento da força da fé.
Se os problemas devem ser resolvidos por nós próprios, não é menos verdade que devemos dar atenção ao irmão que dá essa mostra de fraqueza.
Fazê-lo acreditar, erguer-se e retomar o seu caminho.

Sinto grande apreciação pelas palavras sobre o Renascer pelo espírito.

Já leio os seus textos à algum tempo. Retiro-os para papel. Saudáveis pensamentos de Vida.
Obrigado pela partilha de Fé.

Um abraço

Manuel said...

Ora viva!
"Tudo posso, em Deus que me conforta".
Abraço

Paulo said...

Uma grande verdade aqui espelhada.

Luísa said...

bom dia, Carlos. desculpa-me a ausencia, mas tenho andado a mil...
O teu texto é um caminho de esperança...
Obrigada por isso.
Um beijo